2017-04-26, Cultura Estadão, by João Marcos Coelho

 

“Jaroussky, no pleno domínio de suas qualidades superlativas – seja de emissão, seja de expressividade interpretativa –, fechou com chave de ouro a noite com suas oito performances. Comoveu pelo amor que aflora em “Bel contento” e causou espanto pela incrível agilidade vocal na ária de bravura Rompo i Lacci, ambas de Flávio, Rei dos Lombardos. Juntos, orquestra e cantor uniram-se num pianíssimo dificílimo de se produzir com tamanha sutileza em Deggio Morire, o Stelle, de Siroe, Rei da Pérsia.”

Source/Read more: [x]